default-logo
Visitar locais a pé

6 vantagens em visitar locais a pé

 

Mais do que ver lugares, viajar é viver os lugares. Veja como visitar locais a pé faz com que os conheça melhor – não em quantidade, mas em profundidade!

 

Quando viajamos, deixamo-nos transportar por aviões, comboios, carros e qualquer outro meio de transporte considerado apropriado.

Mais do que isso, a modernização da sociedade, o estilo rápido de vida e o desenvolvimento da tecnologia fazem-nos acreditar que é impossível viver sem meios de transporte.

É claro que não vamos sugerir que se entregue à tortura de ir a Paris a pé. Mas fazer algumas explorações pelo seu próprio passo, em vez de subir a um tour bus e ser guiado para destinos pré-selecionados, vai aumentar o prazer da viagem.

Viajamos para satisfazer a nossa curiosidade e para descobrir a verdadeira essência do nosso destino de eleição. E estes objetivos podem ficar comprometidos se não puser, literalmente, os pés ao caminho! Veja como.

 

1. Conhece as pessoas

Conhecer pessoas - Visitar locais a pé

Certamente já se deparou com lugares que pouco têm a ver com o mapa que supostamente o iria guiar.

E se essa situação o fez perguntar as direções a um desconhecido, melhor ainda! As sugestões das pessoas locais são o melhor “mapa” a que pode aceder. Além disso, podem ainda indicar-lhe locais realmente típicos que não constam dos mapas nem dos guias, e descobrir verdadeiras preciosidades que, de outro modo, lhe passariam ao lado.

Por outro lado, o que faz um país ou uma região são as próprias pessoas. Não há como conhecer verdadeiramente os locais sem falar com elas e conhecer os seus gestos, hábitos, paixões, e modos de vida.

– Substitua os mapas pelas pessoas.

 

2. Vence o trânsito

Vencer o trânsito - Visitar locais a pé

Já imaginou quantos táxis e autocarros são precisos para transportar turistas, e as consequências que isso traz ao ambiente?

Os seus pés são o meio de transporte mais ecológico e, muitas vezes, até chega mais depressa – e mais enriquecido – ao seu destino, principalmente se visitar cidades pequenas!

– Prefira uma paisagem natural a uma paisagem envidraçada.

 

3. Faz exercício

Fazer exercício - Visitar locais a pé

Caminhar num local novo e agradável tem como bónus a prática de exercício físico. Vai poder queimar calorias e mimar-se sem culpa com aquele doce típico que há muito o faz salivar.

O exercício vai também contribuir para que se sinta livre de stress e sereno. Citando Kierkegaard: “Foi a caminhar que tive os melhores pensamentos e não conheço nenhum pensamento tão pesado de que não possamos escapar caminhando.” Aqui está uma boa verdade!

– Passeie os pensamentos para tonificar a alma.

 

4. Evita multidões

Evitar multidões - Visitar locais a pé

É de esperar que todos os restaurantes e outros sítios que sejam recomendados pelos guias estejam cheios de outros turistas.

Caminhar permite conhecer onde as pessoas locais saciam o apetite, e muitas vezes a preços bem mais económicos – caso contrário, as pessoas locais protestariam!

– Vá por onde não há caminho.

 

5. Vê a natureza de perto

Ver natureza - Visitar locais a pé

Visitar um jardim botânico é ótimo, mas aventurar-se por um bosque é uma experiência completamente diferente.

Num jardim botânico, terá provavelmente um guia a explicar-lhe as características das espécies, bem assinaladas em placas de madeira, mas num bosque poderá ter a companhia de uma borboleta vermelha no seu ombro, e ter como mestre de cerimónias pássaros de cores fortes, ou esquilos a espiar os seus passos atrás de uma árvore.

– Experimente o mundo com todos os seus sentidos.

 

6. Tem um sentimento de pertença

Sentimento de pertença - Visitar locais a pé

Este talvez seja o aspeto mais importante. Caminhar é, sobretudo, sinónimo de proximidade, intensidade e experiência. Percorrer os locais a pé e misturar-se com o quotidiano das pessoas vai proporcionar-lhe um sentimento verdadeiro do lugar e, ainda que seja por instantes, vai sentir que pertence ali. E a distância entre si e os outros vai diminuir, porque vai sentir que pertence ao mundo.

– Absorva o lugar e não apenas passe por ele.

 

 

Não se trata de conhecer o maior número de locais possível. Trata-se de conhecer o mais profundamente possível cada local. Também aqui a qualidade supera a quantidade.

Cientes da importância deste tipo de descobertas, nas nossas excursões reservamos sempre um tempo livre para que possa visitar os locais a pé ao seu ritmo, à sua vontade, e aonde os seus pés o levarem, para que tenha uma experiência mais rica e intensa dos nossos destinos!

Rondatur
Somos uma agência de viagens especializada em fazer o mundo sorrir para si!

Deixar um comentário

*